Teatro para Infância

É Bom Boiar na Banheira

2005

É Bom boiar na Banheira 

A filha cresce, o pai decresce, a mãe envelhece. Três vozes de uma partitura a chorarem de alegria ou a desfazerem-se em gargalhadas de tristeza. A mãe vai para a frente, o pai vai para trás e a filha fica no meio. É bom boiar na banheira. O pai às tantas é mais novo do que a filha, a mãe às tantas é mais velha do que a avó, e a filha às tantas já não sabe a quantas anda.

Co-produção: Companhia do Chapitô e Primeiros Sintomas
Autoria: Miguel Castro Caldas
Encenação: Bruno Bravo
Interpretação: Gina Tocchetto, Nádia Santos, Tiago Viegas
Música: Sérgio Delgado
Movimento: Rita Cabral Faustino
Desenho de Luz: Paulo Cunha
Cenografia: Stéphane Alberto
Figurinos: Chissangue Alfonso
Direcção de Produção: Eduardo Henrique e Mafalda Gouveia
Produção: Rita Cabral Faustino
Assessoria de Imprensa: Sofia Lourenço
Fotografia: Pedro Salgado
Design Gráfico: Pedro Bacelar
Audiovisual e Multimédia: Pedro Fidalgo, Pedro Salgado
Apoios: Ministério da Cultura, Instituto das Artes, Instituto Português da Juventude, Art Soft